Últimas notícias do evento

AGEDAM é notícia na Revista Alimenta

Postado em Atualizado em

A revista de negócios, tecnologia e mercado do setor de alimentos e de bebidas, deu destaque para a criação da AGEDAM, em sua edição 002 de abril/maio 2014, confira nas imagens

11356079_10153070345654139_1507747915_n 11421615_10153070345624139_2094740511_n
11414448_10153070345664139_2047000892_n

Villa participa de cerimônia de oficialização da Agedam

Postado em Atualizado em

Na noite de quinta-feira (20), Villa participou da cerimônia de oficialização da Associação Gaúcha de Envasadores de Água Mineral (Agedam), que reúne empresários e fornecedores do setor. Entre os objetivos da entidade, estão o combate à concorrência desleal, a obrigatoriedade do selo de qualidade e a inclusão da água mineral na cesta básica do RS, como já acontece nos estados de Santa Cataria e do Paraná.Villa destacou que a água é um bem essencial à vida e reconhecidamente um direito humano segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). O parlamentar também afirmou que se sentiu muito honrado pelo convite para participar da criação da Associação. “Lembro que esta unidade entre os envasadores permitiu que ano passado se gestionasse junto ao governo a redução do preço da pauta, o que o Executivo, sensibilizado pela mobilização, atendeu”, pontuou ele.No ano passado, a Agedam, que ainda não havia sido criada oficialmente, atuou para que o governador Tarso Genro reduzisse o imposto sobre a bombona de água mineral de 20 litros, cuja alíquota passou de 40% para 17%. A medida entrou em vigor em novembro e tem validade de 12 meses.Também participaram da atividade, que ocorreu em Porto Alegre, representantes das empresas de água mineral Cristal da Terra, Cristal, Da Estância, Da Lomba, Do Campo, Fonte da Ilha, Fontes de Belém, Hortênsias, Itaara, Itacolomi, Itati, La Vitta e Pedras do Sul.

Autor: Gilmar da Rosa 

http://www.adaovillaverde.com.br/?page=noticias_view&cod=1742

 

Água mineral

Postado em Atualizado em

Foi criada oficialmente, em Porto Alegre, a Associação Gaúcha de Envasadores de Água Mineral (Agedam), que tem na presidência Manoel Dirceu Neto, diretor da água mineral Itati. Vem em boa hora. Em 2013, foram envasados cerca de 11,6 bilhões de litros, o que corresponde a 55 litros per capita. Há 30 anos, o consumo era de apenas 100 milhões de litros. A entidade vai ter um conselho de ética e obrigatoriedade de selo de qualidade. É uma ótima notícia.

FERNANDO ALBRECHT  – Começo de Conversa

fernando.albrecht@jornaldocomercio.com.br

agradecimento aos apoiadores da fundação da AGEDAM

Postado em Atualizado em

A AGEDAM – Associação Gaúcha dos Envasadores de Água Mineral agradece publicamente ao apoio recebido das empresas: Flexcor, Indeba, Equiplast, Armplast, Jopemar, MCM Plásticos, Multipet, Polymport, Prexx, Torresplast, VMC Máquinas, Zapet Préformas, que foram fundamentais para a realização do evento festivo de fundação da associação.

apoiadores

Empresários criam associação de envasadores de água mineral

Postado em Atualizado em

No último ano, foram envasados no Brasil cerca de 11,6 bilhões de litros de água mineral, o que corresponde a 55 litros de consumo por pessoa. Há 30 anos, o consumo anual era de apenas 100 milhões de litros. “Percebemos que o brasileiro começou a dar uma importância muito maior para a água mineral, mas ainda é pouco. Consumimos muito menos se comparado a Países como Alemanha, EUA e México”, explica Manoel Dirceu Neto, diretor da Água Mineral Itati e presidente da recém-criada Associação Gaúcha de Envasadores de Água Mineral – AGEDAM.

Na noite desta quinta-feira (20), a diretoria da associação vai reunir aproximadamente 100 empresários do setor e seus principais fornecedores para inaugurar oficialmente a AGEDAM. O local escolhido foi Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. “Vamos prestar apoio aos envasadores e constituir os interesses desse setor nos tornando um órgão representativo frente ao cenário político”, ressalta Neto.

Entre os projetos da Associação, estão:

– Combater a concorrência desleal. “Vamos criar um conselho de ética para monitorar as empresas que podem nos denegrir”, afirma o presidente da AGEDAM.

– Obrigatoriedade do selo de qualidade. “Entendemos que o futuro da água mineral é a qualidade. Quem não tiver essa característica não vai permanecer no mercado de jeito nenhum”, diz Neto.

–  Incluir a água mineral na cesta básica, como já acontece nos estados de Santa Catarina e Paraná. “Segundo a Anvisa, até pouco tempo atrás a água era tratada como bebida e hoje é considerada alimento. Com essa ênfase, vamos brigar por essa inclusão”, assegura o empresário.

Fonte: New Trade

http://www.umv.com.br/index.php/atacadoindustria/8148-empresarios-criam-associacao-de-envasadores-de-agua-mineral

Destaque Gazeta – Sossella lidera formação de grupo de trabalho para debater inclusão da água mineral na cesta básica

Postado em Atualizado em

Realizada a partir de uma solicitação do deputado estadual Gilmar Sossella (PDT), uma audiência pública da Comissão de Economia e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira (6), na Sala Dr. Maurício Cardoso, no Palácio Farroupilha, debateu a possibilidade de inclusão da água mineral na cesta básica do Rio Grande do Sul.

Sossella defende a adoção da medida como uma forma de reduzir o ICMS sobre o produto, que cairia para 7%, beneficiando diretamente o consumidor final. “Existem pesquisas que mostram que cresceu muito o consumo de água mineral pelas classes menos favorecidas economicamente. Isso se explica pelo fato de, em muitos casos, a água encanada não chegar até as casas ou não ter boa qualidade. É necessário suprir essa carência com um acesso mais barato a este produto tão essencial à vida”, disse o deputado do PDT.

Presidente da Associação Brasileira da Indústria da Água Mineral (Abinam), Carlos Alberto Lancia trouxe para o debate um pouco do histórico tributário do produto, que em 1992 foi incluído na categoria de bebidas, passando a pagar impostos mais altos. Somente no dia 18 de setembro do ano passado o governo federal decretou uma lei que reduziu a zero a alíquota de Pis e Cofins da água.

Para Lancia, o Rio Grande do Sul está ficando para trás no mercado devido aos impostos. “Santa Catarina foi o primeiro Estado a incluir a água mineral na cesta básica. O Paraná e outros Estados do Nordeste possuem alíquotas em 7%”, apontou.

Sossella, que é o autor do Projeto de Lei 202/2013, que visa justamente incluir a água mineral no rol dos produtos da cesta básica do Estado, reforçou que a água é um alimento universal. “Estudos apontam que, a cada R$ 1 investido pela pessoa em água mineral, se reduz em até R$ 4 o gasto em saúde. Água é vida, é um direito de todos e, portanto, merece ser tratada com muita atenção por parte do poder público”, declarou o deputado trabalhista.

Diretor comercial da Água Mineral Sarandi, Jairo Zandoná lembrou que se produtos como sal e açúcar, que comprovadamente fazem mal à saúde quando consumidos incorretamente, integram a cesta básica, não há motivo para a água, que não tem nenhuma restrição, fique de fora.

Já o empresário Pery Pereira levantou um questionamento ao secretário estadual adjunto da Fazenda, André de Paiva Filho: seria possível diminuir o ICMS da água mineral e compensar a arrecadação com um aumento na cobrança sobre os refrigerantes, por exemplo?

Para o secretário adjunto, a resposta deve ser dada pela própria sociedade gaúcha. “Se a Assembleia, juntamente com todos os interessados e a sociedade em geral, promover este debate e chegar à conclusão de que é uma alternativa a ser buscada, certamente o governo do Estado irá analisar com muita atenção esta possibilidade”, disse Paiva Filho.

Dentre os principais encaminhamentos da audiência pública está a formação de um grupo de trabalho, formado por parlamentares, por representantes de entidades e empresários do setor, que irá discutir alternativas e ampliar o debate sobre a necessidade de inclusão da água mineral na cesta básica, em diálogo permanente com a Secretaria Estadual da Fazenda.

Também participaram da audiência os deputados Nelson Härter (PMDB), Décio Franzen (PDT) e Jorge Pozzobom (PSDB), o prefeito de São José do Hortêncio, Clóvis Schaeffer (DEM), o presidente da Associação Gaúcha dos Envasadores de Água Mineral, Manoel Dirceu Ribeiro Neto, o vice-presidente da Associação dos Distribuidores e Engarrafadores de Água Mineral, Leandro Greff, o chefe de gabinete do deputado Sossella, Artur Alexandre Souto, o coordenador da Secretaria do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã, Joel Cavalheiro, além de empresários e lideranças.

(Foto: Marcos Eifler)

fonte: Portal Gazeta 670

Sossella reforça ao secretário da Fazenda a importância da inclusão da água mineral na cesta básica

Postado em Atualizado em

Em uma reunião realizada na manhã desta segunda-feira (4), na sede da Secretaria Estadual da Fazenda, em Porto Alegre, o deputado estadual Gilmar Sossella (PDT) reforçou ao secretário, Odir Alberto Pinheiro Tonollier, e ao secretário adjunto da pasta, André Luiz Barreto de Paiva Filho, a importância de a água mineral ser incluída na relação de produtos que integram a cesta básica do Rio Grande do Sul.

link para imagem http://bit.ly/128XTPC

Ao lado de empresários e lideranças do setor, o deputado PDT reforçou que trata-se de um bem essencial à saúde e que há muito tempo deixou de ser um luxo para se tornar algo extremamente necessário no dia-a-dia das pessoas. “A água mineral se popularizou e é necessário que o tratamento tributário por parte do governo acompanhe esta realidade, para que o preço ao consumidor final diminua”, destacou Sossella.

Durante a reunião, Manoel Dirceu Ribeiro Neto, presidente da Associação Gaúcha dos Envasadores de Água Mineral, reconheceu que o governo do Estado deu um importante passo no fortalecimento do setor ao reduzir em 60% a base de cálculo do ICMS, de 17%, que incide sobre o valor da água mineral envasada. A medida entrou em vigor na sexta-feira (1º) e tem validade por 12 meses.

De acordo com o secretário da Fazenda, a decisão tem por objetivo equalizar as formas de cobrança do imposto sobre o setor, a fim de não causar injustiças entre as empresas. Antes, a empresa poderia optar por duas formas distintas de recolhimento do ICMS, dentro do sistema de substituição tributária, o que constantemente causava prejuízos e diferenças para as empresas.

Sossella, que é o proponente do Projeto de Lei 202/2013, que visa incluir a água mineral no rol dos produtos da cesta básica do Estado, também avaliou positivamente a ação do governo, porém afirmou que seguirá defendendo a inclusão da água mineral na cesta básica. “Inclusive, aproveitamos a oportunidade para reiterar ao secretário o convite para que ele participe, nesta quarta-feira, a partir das 9h30min, na Assembleia, da audiência pública da Comissão de Economia e Desenvolvimento Sustentável que irá debater abertamente o tema”, concluiu o deputado.

Também participaram do encontro o chefe de gabinete do deputado Sossella, Artur Alexandre Souto, o coordenador da Secretaria do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã, Joel Cavalheiro, o assessor técnico do deputado Adão Vilaverde, Gilmar da Rosa, o diretor do Armazém das Águas, Ermínio Vivian, da Serra Maior, Guilherme Zaniol e da Vida Leve, Renato Rizzon, além do ex-vice-prefeito de Guaíba, Marcelo Maranatta.

fonte:
Cleber Bertoncello – MTE 11.413 | PDT – 19:29-04/11/2013 – Foto: Cleber Bertoncello
© Agência de Notícias – Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul
As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.