notícias

SEFAZ/RS apresenta propostas para AGEDAM

Postado em Atualizado em

Representantes da AGEDAM foram recebidos na tarde de quarta-feira (11/11/2015), na Secretaria Estadual da Fazenda, para conhecerem propostas de melhoria na arrecadação da receita do estado  do Rio Grande do Sul.

agedam_vizita_secretaria_fazenda

O Subsecretário da Receita Estadual, Sr. Joni Adolfo Muller, e representantes da 16ª Delegacia Especializada, Srs. Ernani Müller, Hugo de Gois Dias e Ricardo França, apresentaram plano de trabalho que vem realizando afim de recuperar as finanças do estado. Entre as propostas apresentadas pela Receita está a atualização de todos os preços médios ponderados (pauta), incluindo nestes, o valor da água mineral envasada em embalagens de 20 litros, que está sendo comercializada nos últimos dois anos por R$ 8,15 e que em breve passará para R$ 10,90.

Este reajuste vem em decorrência da implantação do novo sistema computadorizado “big data”, que agilizou a análise e o cruzamento de informações por parte da Receita Estadual sobre a movimentação das empresas e os eventuais casos de evasão fiscal, o qual possibilitou ao estado renovar o índice de 60% (sessenta por cento) aplicado sobre o preço médio. O resultado da pesquisa é baseado em amostra do varejo referente a emissão de notas fiscais de todos produtos de 20 litros, de todas as marcas, comercializados no mês de junho/15, onde foram analisadas a venda 60.884 unidades, em 845 estabelecimentos de 293 municípios gaúchos.

A Receita também propôs a realização de reuniões periódicas, onde se debateria questões de índices, preços e possíveis constatações de sonegação fiscal que eventualmente seja praticada por alguma empresas ligada ao ramo de água mineral, enfatizando que a fiscalização ficará cada vez mais rigorosa, e que as empresas estejam atentas as boas práticas fiscais em suas gestões. Ainda foi sugerido a realização de pesquisa de mercado pelas empresas do setor, afim de balizar as discussões e possíveis ajustes em índices futuros.

Os empresários presentes apresentaram diversas ponderações ao aumento do preço médio (pauta), que irá onerar o custo geral de seus negócios, visto que não terão como repassar o aumento ao consumidor final, pois os produtos já estão bastante sobrecarregados com o custo Brasil, pois toda cadeia produtiva foi onerada em decorrência do aumento do dólar, inflação e impostos que incidiram sob matérias primas, combustíveis e derivados, sendo que todos terão que achar outras alternativas para manter seus negócios viáveis. O Presidente da AGEDAM, Sr. Manoel Dirceu Ribeiro Neto, ainda cobrou da Receita a fiscalização das máquinas de envasar que estão se proliferando em todo mercado, que alem de levar risco a saúde, faz concorrência desleal com o setor de água mineral natural, pois é tratada em regime especial e não é justamente cobrada pelo que oferecem. Dirceu e demais representantes, também sugeriram a criação de um selo de qualidade gerenciável pela própria AGEDAM, em parceria com a Fazenda, Saúde e Meio Ambiente a empresas que tenham boas práticas em seu negócio, ainda a possível inclusão no futuro, de todas embalagens de água mineral na cesta básica dos gaúchos.

Segundo os representantes das empresas, apesar de terem que adaptarem-se ao novo preço médio ao consumidor (pauta), a reunião foi satisfatória, pois constataram o empenho da Receita Estadual em melhorar a arrecadação do Estado, na regulagem geral de preços e no combate incansável a sonegação, mas também na flexibilidade e receptividade nas propostas apresentadas.

Estiveram presentes, Manoel Dirceu Ribeiro Netto e Gabriel Thiesen Netto, da água mineral Itati; Antonio Moacir Lumertz, da água mineral Santo Anjo; Erminio Vivian, da água mineral Do Campo Branco; Jorge Renner, da água mineral Versant; Guilherme Zaniol, da água mineral Serra Maior; Marcos Luis Dutra, assessor Deputado Estadual João Fischer (fixinha); e Adilson Correia da Silva, da assessoria Intersetorial.com

Análise das águas pelo LAMIN

Postado em Atualizado em

análise águas minerais gaúchas
análise águas minerais gaúchas

As empresas envasadoras de água mineral no Rio Grande do Sul tem enfrentado dificuldades em realizar e atualizar as análises do  LAMIN – Laboratório de Análises Minerais, do CPRM – Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais, para o atendimento legal de 3 anos, conforme a portaria nº 374 de 2009 do DNPM – Departamento Nacional de Produção Mineral e do Código de Águas Minerais, visto que órgãos municipais e estaduais como Vigilância Sanitária, entre outros, estão exigindo a atualização destas análises para renovação de licenças.

Realizamos reunião com o Dr. Sérgio Bizarro César, Superintendente de Porto Alegre do DNPM – Departamento Nacional de Produção Mineral, referente a estas dificuldades que o LAMIN estaria enfrentando em realizar os estudos in loco, bem como contatamos a Dra. Maria Alice Ibãnez Duarte, Chefe do LAMIN/DNPM do Rio de Janeiro, o qual faz as analises das águas gaúchas, e fomos informados que realmente o LAMIN tem encontrado dificuldades em transportar produtos químicos nos aviões devido a restrições impostas pela ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil, mas que em a partir de junho começaremos a receber a visita de uma Engª química, admitida pela SUREG/PA (Superintendência Regional de Porto Alegre) da CPRM, o qual foi treinada para realizar as análises in loco e encaminha-las diretamente ao Rio de Janeiro sem que haja a necessidade do transporte dos reagentes.

Em breve passaremos maiores informações.

Villa participa de cerimônia de oficialização da Agedam

Postado em Atualizado em

Na noite de quinta-feira (20), Villa participou da cerimônia de oficialização da Associação Gaúcha de Envasadores de Água Mineral (Agedam), que reúne empresários e fornecedores do setor. Entre os objetivos da entidade, estão o combate à concorrência desleal, a obrigatoriedade do selo de qualidade e a inclusão da água mineral na cesta básica do RS, como já acontece nos estados de Santa Cataria e do Paraná.Villa destacou que a água é um bem essencial à vida e reconhecidamente um direito humano segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). O parlamentar também afirmou que se sentiu muito honrado pelo convite para participar da criação da Associação. “Lembro que esta unidade entre os envasadores permitiu que ano passado se gestionasse junto ao governo a redução do preço da pauta, o que o Executivo, sensibilizado pela mobilização, atendeu”, pontuou ele.No ano passado, a Agedam, que ainda não havia sido criada oficialmente, atuou para que o governador Tarso Genro reduzisse o imposto sobre a bombona de água mineral de 20 litros, cuja alíquota passou de 40% para 17%. A medida entrou em vigor em novembro e tem validade de 12 meses.Também participaram da atividade, que ocorreu em Porto Alegre, representantes das empresas de água mineral Cristal da Terra, Cristal, Da Estância, Da Lomba, Do Campo, Fonte da Ilha, Fontes de Belém, Hortênsias, Itaara, Itacolomi, Itati, La Vitta e Pedras do Sul.

Autor: Gilmar da Rosa 

http://www.adaovillaverde.com.br/?page=noticias_view&cod=1742

 

Água mineral

Postado em Atualizado em

Foi criada oficialmente, em Porto Alegre, a Associação Gaúcha de Envasadores de Água Mineral (Agedam), que tem na presidência Manoel Dirceu Neto, diretor da água mineral Itati. Vem em boa hora. Em 2013, foram envasados cerca de 11,6 bilhões de litros, o que corresponde a 55 litros per capita. Há 30 anos, o consumo era de apenas 100 milhões de litros. A entidade vai ter um conselho de ética e obrigatoriedade de selo de qualidade. É uma ótima notícia.

FERNANDO ALBRECHT  – Começo de Conversa

fernando.albrecht@jornaldocomercio.com.br

Empresários criam associação de envasadores de água mineral

Postado em Atualizado em

No último ano, foram envasados no Brasil cerca de 11,6 bilhões de litros de água mineral, o que corresponde a 55 litros de consumo por pessoa. Há 30 anos, o consumo anual era de apenas 100 milhões de litros. “Percebemos que o brasileiro começou a dar uma importância muito maior para a água mineral, mas ainda é pouco. Consumimos muito menos se comparado a Países como Alemanha, EUA e México”, explica Manoel Dirceu Neto, diretor da Água Mineral Itati e presidente da recém-criada Associação Gaúcha de Envasadores de Água Mineral – AGEDAM.

Na noite desta quinta-feira (20), a diretoria da associação vai reunir aproximadamente 100 empresários do setor e seus principais fornecedores para inaugurar oficialmente a AGEDAM. O local escolhido foi Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. “Vamos prestar apoio aos envasadores e constituir os interesses desse setor nos tornando um órgão representativo frente ao cenário político”, ressalta Neto.

Entre os projetos da Associação, estão:

– Combater a concorrência desleal. “Vamos criar um conselho de ética para monitorar as empresas que podem nos denegrir”, afirma o presidente da AGEDAM.

– Obrigatoriedade do selo de qualidade. “Entendemos que o futuro da água mineral é a qualidade. Quem não tiver essa característica não vai permanecer no mercado de jeito nenhum”, diz Neto.

–  Incluir a água mineral na cesta básica, como já acontece nos estados de Santa Catarina e Paraná. “Segundo a Anvisa, até pouco tempo atrás a água era tratada como bebida e hoje é considerada alimento. Com essa ênfase, vamos brigar por essa inclusão”, assegura o empresário.

Fonte: New Trade

http://www.umv.com.br/index.php/atacadoindustria/8148-empresarios-criam-associacao-de-envasadores-de-agua-mineral